Newsletter

X
Digite seu email no campo abaixo e cadastre-se para receber nossas notícias.
Cadastrar

MAS SÃO PAULO

Secretaria da Cultura

Nossas Exposições

Recolhimento da Luz, Benedito Calixto (1853-1927), óleo sobre tela, séculos XIX/XX.

Exposição temporária: Páscoa da União


Duração:
12 abril 2017 - 22 outubro 2017

Em virtude da coincidência da data da Páscoas Cristã e Ortodoxa, o Museu de Arte Sacra inaugura a exposição Páscoa da União com curadoria de Eleonora Maria Fincato Fleury, que reúne acervo de ícones da Catedral Metropolitana Ortodoxa Antioquina de São Paulo, da Igreja Ortodoxa Russa do Patriarcado de Moscou, da Capela de Sant’Ana da Comunidade Greco-Melquita Católica de Taubaté, da Eparquia Greco-Melquita Católica do Brasil, Catedral Nossa Senhora do Paraíso, São Paulo e da Igreja Apostólica Armênia do Brasil, Bairro da Luz, todas localizadas no Estado de São Paulo.

"A data da Páscoa e móvel, pois esta depende de dois fatos astronômicos: o equinócio da primavera e a lua cheia. Isso se dá graças a complexidade do que foi desenvolvido para tentar calcular a Páscoa cristã e a Páscoa judaica, a partir do céu, acertando calendários diversos.

"A complexidade para calcular a data da Páscoa é grande, pois advém não apenas de harmonizar calendários lunares e solares, mas devido as diferentes vertentes do cristianismo usarem fórmulas distintas em seus cálculos.

O Calendário Gregoriano, criado em 1582 adotado pelo papa Gregório para que a Páscoa caísse mais cedo e fosse mais fácil de ser calculada, é usado até hoje.

Porém, tradições e culturas diferentes continuaram a fazer cálculos distintos — as tradições ortodoxas continuaram usando o Calendário Juliano em vez de adotar o calendário imposto pelo papa Gregório, o que faz com que continuam a celebrar a Páscoa e o Natal em datas diferentes das tradições ocidentais e romanas.

O papa Tawadros II de Alexandria, líder da Igreja Copta, durante a visita do papa Francisco em 2013, retornou ao tema dando esperanças de que todos os cristãos celebrem a Páscoa sempre juntos, demonstrando estar presente uma disposição concreta entre parte das lideranças cristãs de avaliar essa possibilidade, mas admite-se que o caminho ainda será longo.

Neste ano de 2017 estamos coincidindo as datas de comemoração da Páscoa em todos os calendários. Considerando que próxima coincidência ocorrerá somente em 2025, ao menos neste domingo a união plena será um evento mais do que litúrgico, pois por mais que saibamos... ESTÁ ESCRITO NAS ESTRELAS", escreve a curadora Eleonora Maria Fincato Fleury.

Ainda que a exposição temporária Pascoa da União vá se encerrar no dia 22 de Outubro, Cursos livres e práticos, referentes ao tema igrejas de rito oriental estão abertos para inscrições.

O Museu de Arte Sacra de São Paulo por ocasião do encerramento da Exposição "Páscoa da União",  convida aqueles que comungam o espírito ecumênico, para o Concerto que celebrara, também, o Jubileu de Prata da Sagração Episcopal de Dom Damaskinos Mansour, Arcebispo de São Paulo e do Brasil, e que terá lugar na Catedral Ortodoxa Antioquina, em 22 de outubro, domingo às 17hs, com a Philarmônica do SESI sob a regência do Maestro João Carlos Martins.

Exposição: Páscoa da União
Período: 12 de abril a 16 de julho de 2017 - prorrogado até 22 de Outubro de 2017
Endereço: Avenida Tiradentes, 676 – Luz, São Paulo | Metrô Tiradentes
Tel.: (11) 3326.5393 – agendamento/ educativo para visitas monitoradas
Horário: terça a domingo, das 9h às 17h
Ingresso: R$ 6,00 (estudantes pagam meia entrada); Grátis aos sábados. Isentos: idosos acima de 60 anos, crianças até 7 anos, professores da rede pública (com identificação) e até 4 acompanhantes
Número de obras: 35


MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO
Lqdi