Newsletter

X

MAS SÃO PAULO

Secretaria da Cultura

O Museu
de Arte Sacra

Cálice Custódia, prata, século XVII.

Rede de Museus de Arte Sacra

Inventário paulista de acervos de arte sacra

O projeto de inventariar o patrimônio de Arte Sacra no Estado de São Paulo começou em 2012, quando a Secretaria de Estado da Cultura, por meio da Unidade de Preservação do Patrimônio Museológico (UPPM) e do Sistema Estadual de Museus de São Paulo (SISEM), formou articulações para criar “redes temáticas” entre os museus que trabalhem com acervos afins. Dentre as redes criadas, a de Museus de Arte Sacra, coordenada pelo Museu de Arte Sacra de São Paulo, foi pioneira.

O inventário é um tipo de registro documental utilizado para coletar informações mínimas sobre uma coleção e/ou acervo. Constitui-se, dessa forma, como uma etapa fundamental estruturante de todo trabalho de documentação em museus. Se consolidado e atualizado constantemente, o inventário funciona como instrumento de pesquisa de acervos.

A iniciativa de realizar o levantamento de acervos de Arte Sacra no Estado de São Paulo tem o objetivo de assegurar identificação, proteção, pesquisa e difusão do patrimônio museológico paulista de Arte Sacra. Funciona, ainda, como ferramenta auxiliar no combate ao tráfico de bens culturais entre obras de Arte Sacras.

Após um levantamento de dados em todo o Estado de São Paulo, definiu-se o universo de trabalho: inventariar uma estimativa total de acervo de 168 mil obras, em 71 instituições localizadas em 56 municípios paulistas, entre 2013 e 2015.

Esse tipo de acervo encontra-se não apenas nos museus denominados “Museus de Arte Sacra”. Está também em museus de arte, museus-casa, museus históricos pedagógicos e museus de cidade. 

De modo geral, as peças procedentes de antigas igrejas e capelas do Estado que foram demolidas ou que tiveram seus objetos substituídos em função das transformações da liturgia católica. São provenientes, ainda, de doações particulares, cedidas aos museus a fim de preservar e difundir a memória de seus doadores.



Informações

O Inventário Paulista de Acervos Museológico de Arte Sacra será realizado em 4 fases:

Fase 1 – Litoral e região metropolitana de São Paulo – Em andamento

Museus participantes: 19
Municípios atendidos: 19
Expectativa de acervo: 9.000 itens

Instituição/Município

1.Museu de Arte Sacra de São Sebastião/ São Sebastião
2.Casa de Arte e Cultura de Caraguatatuba/ Caraguatatuba
3.Museu Municipal Victor Sabowisky/ Cananéia
4.Museu Histórico de Jacupiranga/ Jacupiranga
5.Museu Municipal Pedro Laragnoit/ Miracatu
6.Museu de Arte Sacra de Iguape/ Iguape
7.Casa da Memória/ Monguagá
8.Museu de Arte Sacra de Santos/ Santos
9.Museu Conceição de Itanhaém/ Itanhaém
10.Museu Histórico Municipal/ Guarulhos
11.Museu São Norberto (Museu do Seminário de Pirapora)/ Pirapora do Bom Jesus
12.Museu das Igrejas do Carmo/  Mogi das Cruzes
13.Museu de Arte Sacra dos Jesuítas/ Embu
14.Museu Municipal de Barueri/ Barueri
15.Museu Municipal Casa da Memória/ Cajamar
16.Museu Barão de Mauá/ Mauá
17.Museu Histórico e Pedagógico Casa de Anhanguera/ Santana de Parnaíba
18.Museu de Santo André Dr. Octaviano Armando Gaiarsa/ Santo André
19.Museu Histórico Municipal/ São Caetano do Sul

Fase 2 – Vale do Paraíba, Cidade de São Paulo, regiões administrativas de Campas e Sorocaba – 2014

Fase 3 – Regiões administrativas de Campas e Sorocaba – 2014

Fase 4 – Regiões administrativas do Nordeste e Extremo Oeste do Estado - 2015



MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO
Lqdi